Plano Básico de Zona de Proteção de Aeródromos e Helipontos

Assessoramos nossos clientes na elaboração do Plano Básico de Zona de Proteção de Aeródromos e Helipontos de acordo com as exigências da ICA 11-408/2020 do COMAER.

 

Nossos profissionais são oriundos da Força Aérea Brasileira, altamente qualificados e experientes no assunto.

 

O Plano Básico de Zona de Proteção de Aeródromo (PBZPA) e o Plano Básico de Zona de Proteção de Heliponto (PBZPH) são definidos em função das Superfícies Limitadoras de Obstáculos de Aeródromo e Heliponto, estas Superfícies definem um volume de espaço aéreo livre de obstáculos no entorno do aeródromo e do heliponto, de modo a permitir uma condução segura das operações, além de evitar que o aeródromo e o heliponto venha sofrer restrições ou seja inviabilizado por conta da proliferação de obstáculos.

Plano Básico de Zona de Proteção de Aeródromos e Helipontos

A confecção do Plano Básico de Zona de Proteção de Aeródromos e Helipontos consiste em:

 

  • Levantamento topográfico detalhado do entorno do heliponto, com georreferenciamento do mesmo e de todos os pontos notáveis (prédios, torres, antenas, etc).
  • Verificação das coordenadas precisas do heliponto (latitude, longitude, altitude);
  • Elaboração de planta de área contendo as superfícies de aproximação do heliponto, mostrando o relevo e outras características artificiais do terreno que possam interferir na segurança da navegação aérea ou nos sinais de auxílios à navegação aérea, tais como mastros, torres, estruturas proeminentes e de difícil visualização, linhas de transmissão de energia elétrica, entre outros, objetos naturais e artificiais existentes e planejados;
  • Análise de possíveis interferências dos obstáculos nas zonas de proteção do heliponto. Caso isso venha a ocorrer, verificação da necessidade de reposicionamento de rampas de aproximação/decolagem do heliponto ou eliminação do obstáculo;
  • Preenchimento das fichas informativas no SysAGA do DECEA;
  • Protocolamento e acompanhamento do processo durante toda sua tramitação nos órgãos do Comando da Aeronáutica, até a aprovação final do PBZPH, com publicação da Portaria de Aprovação no sistema AGA do DECEA.

Cadastre-se e
Receba Novidades!